Foto: Divulgação
sial china 2024
Foto: Divulgação

SIAL China 2024: saiba mais sobre a participação brasileira em Xangai

Evento acontece há mais de 20 anos e é reconhecido como um dos mais importantes do ramo de produtos alimentícios

Redação

em 10 de junho de 2024


Um evento gigante, que teve um público visitante de mais de 180 mil profissionais de diversos países e cerca de 5.500 expositores durante três dias, apresentando as principais tendências em produtos alimentícios. Em suma, assim foi a SIAL China 2024, que aconteceu no final de maio, em Xangai. 

O evento, realizado há mais de 20 anos, é reconhecido como um dos mais importantes do setor. Neste ano, a SIAL ocupou uma área de nada menos que 200 mil m² e reuniu players da indústria global de alimentos e bebidas. 

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) levou uma comitiva de empresários brasileiros para a feira, com o intuito de aproximar cada vez mais a indústria brasileira do mercado chinês, um dos mais importantes do mundo. Na edição anterior do evento, em 2023, segundo a ApexBrasil, as empresas brasileiras que participaram da feira reportaram uma expectativa de US$ 230 milhões em geração de negócios durante o evento e nos 12 meses subsequentes. 

A ApexBrasil, juntamente com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), participou do evento e colocou os produtos brasileiros na vitrine mundial da SIAL 2024. A delegação foi composta por mais de 50 empresas brasileiras do setor de alimentos e bebidas. 

Marfrig e BRF no SIAL China 2024

marfrig e brf
Foto: Divulgação

A Marfrig e a BRF também estiveram presentes no SIAL China 2024, em um estande conjunto, com 287 m². As empresas, que já possuem relações comerciais com o país, aproveitaram a oportunidade para apresentar os portfólios de produtos à comunidade global. A Marfrig declarou em suas redes sociais que a SIAL China faz parte de seu calendário de eventos. “Nossa presença reforça o nosso compromisso em fornecer a melhor proteína para a região, que é em um dos mercados mais importantes para a nossa companhia”.

Já André Taffarello, Diretor Executivo de Mercados Internacionais da BRF, declarou, via assessoria de imprensa, que a empresa conquistou 25 novas habilitações para a exportação de carnes de aves e suínos no primeiro trimestre de 2024. Segundo ele, a diversificação de mercados agrega flexibilidade para capturar as melhores oportunidades comerciais. “Além disso, nossa extensa rede de escritórios comerciais em toda a região consolida os laços e facilita a comunicação direta com os principais clientes, garantindo que continuemos respondendo às suas necessidades em evolução”, destacou. 

“A SIAL Xangai é um evento excepcional para aprofundar nosso conhecimento sobre o mercado chinês, interagir com parceiros regionais e atender às demandas culturais, com o objetivo de fortalecer nossas marcas localmente”, destacou Fernando Dewes, Head de Marketing & Inovação para Mercados Internacionais da BRF. 

Agroindústria brasileira no maior mercado importador de proteínas brasileiras

proteina sial china
Foto: Divulgação

A China é um dos mercados de maior interesse do Brasil para exportações, e a proteína brasileira desempenha um papel fundamental nisso. Atualmente, a China é um dos países mais importantes para a exportação de carnes brasileiras. Recentemente, o presidente do Brasil declarou que o comércio exterior deverá alcançar, em 10 anos, a marca de US$ 1 trilhão, com o apoio ao agronegócio, especialmente da proteína produzida no Brasil. 

Por isso, a SIAL China é considerada tão importante para a indústria nacional. Este ano, o Brasil teve um espaço exclusivo totalmente dedicado aos produtos da avicultura e da suinocultura. De acordo com a ABPA, o local serviu para reunir importadores e potenciais clientes da indústria exportadora de carne de frango e carne suína no Brasil. 

Para Ricardo Santin, presidente da ABPA, a SIAL China é uma feira que está consolidada oficialmente como uma das ações mais importantes do mercado de exportação brasileiro. “Os esforços realizados pelo Ministério da Agricultura para ampliação da presença brasileira no mercado chinês devem gerar resultados importantes”, mencionou. 

Associação Brasileira de Angus

A Associação Brasileira de Angus também participou da SIAL China 2024. Durante o evento, a associação pôde falar mais sobre a expansão das exportações brasileiras de carne Angus certificada. Segundo noticiado pela DBO, em 2023 foi registrado um aumento de 68% no volume de vendas de Angus, totalizando aproximadamente 2,8 mil toneladas. Somente a China representa 43% do volume exportado, algo em torno de 1,2 mil toneladas. 

Ana Doralina, gerente nacional de carne Angus, declarou em nota oficial à imprensa que as feiras internacionais são estratégicas para a Associação e os produtores de Angus. “Trata-se de uma vitrine importante. A SIAL é responsável pela abertura de mercados como a China, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes”, explicou a gestora. 

Luís Rua, diretor de mercados da ABPA, reforçou a importância da parceria Brasil-China, principalmente no que diz respeito à segurança alimentar. “O êxito da ação em Xangai se traduzirá em novos negócios para o Brasil. A China é nosso principal mercado importador de proteínas. Participar da SIAL China foi fundamental não apenas para ampliar as exportações, mas também para reforçar nossa posição como parceiro no auxílio à segurança alimentar chinesa”, ressaltou.